• 29ª Baja Portalegre 500


    22 a 24 de Outubro de 2015
  • Baja TT Idanha-a-Nova


    11 e 12 de Setembro de 2015
  • Baja TT Proença / Mação / Oleiros


    20 e 21 de Junho de 2015
  • Baja Cidade Europeia do Desporto


    30 e 21 de Maio de 2015
  • Rali TT Vinhos Carmim


    1 e 2 de Maio de 2015
  • Baja TT Rota do Douro


    27 e 28 de Março

quinta-feira, 21 de setembro de 2017

Pedro Bianchi Prata no PanAfrica Rally

Depois do excelente segundo lugar conquistado no Morocco Desert Challenge onde esteve muito perto de conquistar a vitória, Pedro Bianchi Prata regressa a África e a mais uma maratona marroquina que se vai disputar de 23 a 30 de setembro e onde vai estar presente uma alargada comitiva portuguesa.

 Nesta competição que foi concebida especialmente para reunir em pista os pilotos veteranos (que vão competir para se preparar para o Africa Race e o Dakar), amadores e os que estão de momento a iniciar-se no panorama desportivo internacional da modalidade, - Pedro Bianchi Prata é um forte candidato às primeiras posições ou não fosse o piloto natural de Marco de Canaveses uma presença já habitual no Rali Dakar, mítica competição no qual já participou em nove edições, tendo terminado todas elas, e em algumas etapas chegou mesmo a conquistar a notável quarta posição.

 Bianchi Prata vai ostentar no PanAfrica Rally o dorsal nº 155 e, aos comandos de uma Honda CRF 450X, será um dos oito portugueses a disputar a categoria moto, num total de 82 inscritos nesta disciplina.

 O piloto reconhece a exigência deste tipo de competições, não só pelo traçado do percurso que vai cruzar duras e difíceis etapas em solo marroquino, mas também pela excelência do painel de participantes, que promete uma forte concorrência, mas aponta a um lugar entre as primeiras sete posições.

  “Eu gosto muito de Marrocos. O percurso vai andar à volta da zona de Erfoud e, por vezes, também de Merzouga. É um rali com poucos anos, mas com muitos concorrentes. A concorrência é elevada. No PanAfrica Rally vão estar muitos pilotos do Dakar que ali vão testar e fazer as últimas afinações às suas máquinas antes do final do ano. Estes ralis servem de preparação para o Dakar, por isso vai ser um rali muito difícil. Vai ser complicado lutar pelo Top 10, mas a minha luta será pela conquista de um lugar entre os sete primeiros”, salienta Pedro Bianchi Prata que acrescenta: ” Estou motivado e muito confiante para esta prova. Em abril estive no Morocco Desert Challenge, correu bem e fiquei em segundo. Neste, a concorrência será maior, por isso a aposta é fazer uma corrida segura, tentar não cometer erros e, no final, o resultado irá surgir”.

 O PanAfrica Rally tem início no dia 23 de setembro, com as habituais verificações técnicas e administrativas. A competição começa no dia seguinte, em que os participantes terão de disputar um prólogo de 60 quilómetros, ao qual se seguem cinco etapas, que se concentram essencialmente na cidade de Erfoud, com um percurso em forma de “boucle”, num total de mais de 1300 quilómetros.

Rali de Marrocos com novos desafios para Elisabete Jacinto

A equipa Bio-Ritmo® está a preparar a sua presença em mais um Rallye Oilibya du Maroc, uma das maiores competições de todo-o-terreno da actualidade, e já conheceu os detalhes do percurso que foi recentemente divulgado pela NPO. A edição de 2017 desta prova vai apresentar grandes inovações e, neste sentido, será um desafio renovado para Elisabete Jacinto que regressa a esta prova depois de um ano de interregno.

 Para 2017, a NPO reservou algumas novidades aos participantes começando logo pela partida que será dada na cidade de Fez, estendendo-se depois até à zona Mahmid. O rali é extenso e o percurso dos automóveis e camiões terá um total de 2570,50 quilómetros, entre os quais 1955 km serão ao cronómetro, que serão divididos entre seis dias. Algumas das etapas serão também mais longas do que é habitual atingindo a primeira cerca de 820 km. A primeira jornada realizar-se-á no dia 5 de Outubro com uma Super Especial, nada mais do que um prólogo de 12 quilómetros que servirá para alinhar os concorrentes para a partida da segunda etapa segundo a classificação obtida neste percurso. Outra grande originalidade neste rali será a etapa maratona que se vai disputar no dia 8 de Outubro. Nesta jornada as equipas não vão poder contar com a habitual ajuda das suas assistências na manutenção e recuperação dos veículos.

  “Ficamos sempre na expectativa cada vez que surge uma novidade nas competições. Este vai ser um rali duro e com pouco tempo de descanso. Vamos chegar tarde na maior parte dos dias. A etapa maratona pode ser uma boa opção pois põe em destaque os veículos mais fiáveis o que aumenta o nível de competitividade” declarou Elisabete Jacinto.

 Como é habitual este Rallye Oilibya du Maroc será bastante exigente em termos de percurso. Também ao nível dos trilhos percorridos serão apresentadas diversas novidades nomeadamente a passagem pelo Erg Louhedi. A etapa que vai cruzar as dunas do Erg Chebbi será uma das mais complexas de toda a prova, mas também se esperam grandes dificuldades nas travessias dos muitos Oueds ou lagos secos presentes em Marrocos e pelas pistas empedradas tão características deste magnífico país.

segunda-feira, 18 de setembro de 2017

Top results for Monster Energy Honda Team in Peru. Paulo Gonçalves triumphs in the Baja Inka

Monster Energy Honda Team have accomplished their dual mission planned for the participation in the Baja Inka Paracas 1000. Not only did the team come away with a fine result in the race itself, but performed notably when faced with the arduous navigation that was required in the Peruvian dunes. 

Monster Energy Honda Team’s Portuguese rider Paulo Gonçalves clinched the victory at the Baja Inka Paracas 1000, while Argentinean team-mate Kevin Benavides occupied third overall place in the rally. Michael Metge finished further behind in the general rankings.

 Clocking up over 1000 kilometres of Peruvian desert during the four days of racing, Monster Energy Honda Team were a force to be reckoned with over much of the 800 kilometres of timed special stage. The team set the pace throughout, were victorious in the most crucial stages and displayed considerable navigational expertise.

 Next date for the Monster Energy Honda Team will be in October as the team tackles the Morocco Rally – the fifth and final event in the FIM Cross-Country Rallies World Championship with Paulo Gonçalves aspiring to the title.

sábado, 16 de setembro de 2017

‘Rallye du Maroc’: Six MINI racers travel to Morocco

· Three MINI John Cooper Works racers to contest the event 

· Final preparations for the 2018 Dakar

 The ‘Rallye du Maroc’ (4th to 10th October, 2017) is the penultimate round on the FIA World Cup calendar and – at the same time – it represents the final preparation in the desert prior to the Dakar Rally held in January 2018. Many drivers use this event as a final test for the season highlight in competition conditions. On 4th October, three MINI John Cooper Works Rally and three MINI ALL4 Racing cars will roll over the start podium in Fez. The rally schedule comprises five stages, one of them a marathon stage, and takes the field to Erfoud.

 After having competed in two Bajas in Europe, Mikko Hirvonen (FIN) and Andreas Schulz (GER) want to use the ‘Rallye du Maroc’ to keep on improving their collaboration in the MINI John Cooper Works Rally. After their bad luck in the Silk Way Rally, Bryce Menzies and Pete Mortensen (both USA) also will contest the event with a MINI John Cooper Works Rally. For them it’s of major importance to gather more experience on sand for an ideal preparation for the Dakar. Meanwhile, Orlando Terranova and Bernardo ‘Ronnie’ Graue (both ARG) will contest the Moroccan event with a MINI ALL4 Racing. Due to their win in the Desafío Ruta 40 Norte they will travel to Africa with boosted confidence.

The third pairing racing in Morocco with a MINI John Cooper Works Rally is Jakub ‘Kuba’ Przygonski (POL) und Tom Colsoul (BEL). For them, it’s mainly about defending their second position in the World Cup ranking or even close in on the championship leaders. After over one-year break, Joan ‘Nani’ Roma returns behind the wheel of a MINI ALL4 Racing. Nani also will contest the 2018 Dakar with his compatriot Alex Haro. Roma was first driving a vehicle of the Trebur based team in 2009 and won the 2014 Dakar in the MINI ALL4 Racing. It was the third win for X-raid in the legendary marathon rally. For Roma who had won the motorbike ranking of the 2004 Dakar, it was the second win in the tradition-rich rally.

 The third MINI ALL4 Racing will be raced by Boris Garafulic (CHI) and his co-driver Filipe Palmeiro (POR). The Chilean’s last appearance was the 2017 Dakar and he uses the Moroccan rally to prepare for the coming tasks.

Sebastian Bühler em Marrocos no Panafrica Rally

Candidato ao título nacional prossegue preparação internacional 

Sebastian Bühler, o jovem piloto campeão nacional de TT1 e forte candidato ao título absoluto desta temporada do Campeonato Nacional de Todo-o-Terreno vai disputar o Panafrica Rally, uma grande maratona africana que decorre de 23 a 30 de setembro e que se insere no âmbito do seu projeto de internacionalização.

 O piloto de apenas 22 anos, que só este ano transitou para a Classe TT2 onde competem as motos de maior cilindrada, vai participar com o dorsal nº 160, aos comandos de uma Yamaha WR 450, e será um dos oito pilotos portugueses a disputar a competição moto, num total de 82 inscritos nesta disciplina.

 Sebastian Bühler iniciou o projeto de internacionalização em 2016 quando se estreou em África no Merzouga Rally, com um resultado final no Top 20 e 9º do Dakar Challenge. Para ele “este é mais um grande desafio. Temos vindo a trabalhar muito para esta prova na qual vou poder experimentar a mota nova. A concorrência está muito forte e a competição promete ser muito difícil, extremamente dura, com muito calor e um terreno com o qual ainda não estou muito familiarizado. Aguardo com muita expetativa pelo dia da partida”, refere o jovem piloto que se revela motivado para encarar as dificuldades e as exigências do solo marroqueino. “Estou motivado para esta competição, quero treinar muito em Africa, aproveitar para aprender e evoluir o máximo possível. Terminar a corrida, se possível numa boa posição é o meu objetivo”.

 O Panafrica Rally concentra-se na cidade de Erfoud, com um percurso em "boucle". Este formato foi concebido para juntar todos os participantes no terreno, de modo a que estreantes, amadores e pilotos de elite possam correr juntos. A prova conta com um prólogo e cinco etapas, uma das quais maratona, num total de mais de 1300km’s.

João Rebelo Martins de partida para Marrocos

Piloto de Oliveira de Azeméis será o único português de SSV no Panafrica 

João Rebelo Martins já está em contagem decrescente para a sua estreia numa competição de todo-o-terreno fora do território nacional. Acompanhado por Valter Cardoso, um navegador de créditos firmados na modalidade e nos ralis, João Rebelo Martins, ultima todos os preparativos para competir de SSV no Panafrica Rally, grande matarona de todo-o-terreno que de 23 a 30 de setembro vai percorrer as principais pistas africanas de Marrocos.

 Nesta competição, que reúne cerca de uma centena inscritos de diversas nacionalidades, estão envolvidos 11 portugueses, sendo que o piloto natural de Oliveira de Azeméis, conhecido pelo seu espirito aventureiro será o único a competir de SSV neste desafio para o qual contará também com o apoio da Vettra Motosport que tem trabalhado afincadamente na preparação do Yamaha YXZ 1000 RSS e que foi modificado de modo a poder enfrentar as especificidades de uma competição desta natureza: depósito de maior dimensão, sistema de travagem e, dado o peso extra que o carro leva, novas afinações de suspensões.

 A dureza do deserto não permite descorar a importância da navegação e, a pensar nisso, todos os equipamentos de navegação indispensáveis para a função de Valter Cardoso estão também já montados. O Yamaha amarelo que ostenta as cores da ENI leva ainda um pneu suplente e as rampas no tejadilho, assemelhando-se aos Peugeot que brilharam no Dakar.

 João Rebelo Martins está prestes a cumprir um sonho e expectante relativamente a este novo e exigente desafio, mas ressalva que, em ano de estreia, o objetivo é fundamentalmente terminar esta maratona africana. “Faltam poucos dias para que o sonho se comece a cumprir: competir no palco original do Dakar e pilotar nas dunas africanas. É a minha primeira participação numa prova internacional de Todo-o-Terreno, num piso onde nunca rolei e com adversários totalmente desconhecidos. Por isso o grande e principal objetivo é terminar. Serão seis dias muito longos e certamente com muitas dificuldades a transpor. Mas eu e o Valter vamos superá-los estou certo disso! Terminar será uma vitória.”

 Sobre o apoio da Vetrra Motosport a este projeto, o responsável pela equipa, Luís Borges revela que “abraçamos esta grande aventura com o João Rebelo Martins, um piloto que desde 2012 já nos deu muitas alegrias e vamos também nós fazer a nossa primeira prova internacional de TT. Temos uma equipa muito motivada para dar o melhor e ajudar o João e o Valter a atingirem os seus objectivos". 

O Panafrica Rally concentra-se na cidade de Erfoud, com um percurso em forma de boucle, formato concebido para reunir estreantes, amadores e pilotos de elite nas mesmas pistas. A prova que contará um prólogo e cinco etapas uma das quais maratona, num total de mais de 1300km’s também vai passar em alguns setores seletivos a zona de Merzouga, cruzando assim uma diversidade de paisagens e de terrenos que vai oscilar entre dunas e pistas duras e rápidas.

sexta-feira, 15 de setembro de 2017

Elisabete Jacinto no 10º aniversário do Rallye Oilibya du Maroc

Elisabete Jacinto vai participar na 10ª edição do Rallye Oilibya du Maroc, competição que decorre em Marrocos entre 4 e 10 de Outubro. Apesar de este rali existir desde 1999, em 2017 celebra a 10ª edição organizada pela actual equipa da NPO que, por essa razão, prepara uma versão especial da competição. A equipa Bio-Ritmo® aposta em mais uma presença num dos maiores e mais importantes ralis de todo-o-terreno da actualidade o qual marca o final do campeonato da FIM (Federação Internacional de Motociclismo) e da FIA (Federação Internacional de Automobilismo).

 O Rallye Oilibya du Maroc é uma das competições mais aguardadas do calendário desportivo da modalidade e, por este motivo, estarão reunidas nesta prova algumas das mais importantes marcas do mundo do todo-o-terreno como a Mini e a Toyota, nos automóveis, a Honda e a Yamaha nas motas e a Renault, Iveco e MAN nos camiões. Elisabete Jacinto regressa às competições africanas após ter participado em Abril no Morocco Desert Challenge, onde alcançou um brilhante terceiro lugar entre os camiões, e reconhece que terá pela frente uma difícil tarefa a cumprir não só pelo elevado nível de competitividade dos participantes como também pelas exigentes características inerentes ao percurso desta corrida.

 Contudo, esta prova já não é uma novidade para Elisabete Jacinto, onde desde 2008 já participou por oito vezes, tendo obtido cinco lugares no pódio e vencido em 2010 e 2013. A piloto aguarda com grande expectativa mais uma edição desta corrida: “que vai apresentar um formato diferente do habitual. Vai ser longo e, tanto quanto parece, a organização preparou algumas novidades. Na realidade todos os ralis são únicos” explicou a piloto portuguesa.

 A equipa Bio-Ritmo® vai partir para Marrocos no início do mês de Outubro para estar presente no dia 4 nas verificações administrativas e técnicas desta prova africana. No dia 10 de Outubro será feita uma festa de encerramento desta corrida onde os portugueses contam poder celebrar mais um lugar de pódio.

Fernando Pinheiro triunfa em Idanha-a-Nova

Piloto do Rakar Team perto do título na Classe Stock do Troféu Yamaha 

A dupla Fernando Pinheiro/Gonçalo Félix do Rakar Team foi a grande vencedora da classe stock da Taça YXZ 1000R na Baja TT Idanha-a-Nova, reforçando com este resultado a liderança da classe desta animada competição promovida pela Yamaha Motor Portugal.

 Neste que é o ano de estreia do piloto do Rakar Team no Campeonato Nacional de Todo-o-Terreno, o piloto desta formação conquistou já uma vitória em Reguengos e um segundo lugar na Baja do Pinhal e, apesar dos recursos limitados da equipa, tem demonstrado um elevado espirito competitivo e um andamento muito regular, o que lhe permite estar perto de conquistar a Taça dedicada ao modelo YXZ 1000R na sua versão mais próxima do modelo de série.

 Com uma forte ligação a Idanha-a-Nova, Fernando Pinheiro partiu para esta Baja apostado em fazer boa figura. Foi segundo no prólogo e no final do primeiro dia ocupava já a primeira posição, embora tendo apenas 8s de vantagem para o 2º classificado. Excecional era a posição no Top10 absoluto entre mais de 50 equipas à partida:

  “Ficámos um pouco surpreendidos com a nossa posição no final do primeiro setor seletivo, mas depois percebemos que se deveu à dureza e às características do percurso que provocou alguns problemas em diversas equipas”. Explicou o piloto que no dia seguinte manteve e foi reforçando a sua primeira posição ao longo de um duro troço de 271 quilómetros com paragem apenas para reabastecer: “No segundo dia ainda fomos passados por alguns concorrentes mais rápidos vindos de trás, mas depois conseguimos fazer uma prova praticamente sem pó e isso contribuiu imenso para termos conseguido conquistar esta posição”, revela Fernando Pinheiro que para além da vitória na Classe Stock foi 14º na Classificação geral e 6º da Classe T2 onde estão os veículos sem turbo compressor como é o caso do seu Yamaha.

 A dupla do Rakar Team é formada por pessoas que foram viver para o interior há mais de uma década, fixando-se na região de Idanha, ao abrigo de uma vontade de desenvolver atividade nesta área despovoada de Portugal. A Rakar tem o apoio de vários agentes económicos da Beira Baixa, tais como AG Motosport, Albisegurança, Carlser, Maquiguarda, Albicerca, Albimil, Green Vibes, António João e Duarte Lda. e também do Município de Idanha-a-Nova. Neste seu primeiro ano de envolvimento naquele que é considerado o melhor campeonato de todo-o-terreno da Europa Fernando Pinheiro destaca a importância de uma região interior ter uma etapa no calendário nacional e internacional e reforça que a Rakar é uma equipa que a representa nas mais importantes competições nacionais.

 Quando apenas falta disputar a mítica Baja Portalegre 500 que se disputa nos dias 26, 27 e 28 outubro, A dupla Fernando Pinheiro/Gonçalo Félix do Rakar Team lidera a Classe Stock da Taça YXZ 1000R com 16 pontos de vantagem.