• 29ª Baja Portalegre 500


    22 a 24 de Outubro de 2015
  • Baja TT Idanha-a-Nova


    11 e 12 de Setembro de 2015
  • Baja TT Proença / Mação / Oleiros


    20 e 21 de Junho de 2015
  • Baja Cidade Europeia do Desporto


    30 e 21 de Maio de 2015
  • Rali TT Vinhos Carmim


    1 e 2 de Maio de 2015
  • Baja TT Rota do Douro


    27 e 28 de Março

sábado, 27 de maio de 2017

Helder Oliveira é segundo em Reguengos

Piloto de Barcelos nunca ganhou a prova, mas já esteve perto 

Helder Oliveira aos comandos de uma Nissan Navara V8 completou hoje a sua participação na primeira etapa da 29ª Baja TT Capital dos Vinhos de Portugal - Reguengos de Monsaraz na segunda posição atrás de Ricardo Porém.

 Nesta que é a segunda jornada do Campeonato Nacional de Todo o Terreno foram já disputados um prólogo de oito quilómetros que se cumpriu entre o Convento da Orada e o Centro Náutico de Reguengos de Monsaraz e um sector seletivo com 140 quilómetros de extensão.

 Acompanhado por Pedro Pires de Lima, o piloto de Barcelos que tinha sido terceiro classificado no prólogo terminou o derradeiro troço bastante satisfeito com a sua prestação. “Hoje diverti-me bastante. Houve alturas em que me excedi um pouco e, por isso, tive algumas saídas de estradas, mas cheguei à conclusão que não valia a pena continuar nesse registo. A pista estava escorregadia, seca e muito dura, com algumas valas perigosas. Amanhã vou continuar a dar o melhor que puder e souber de forma a levar o carro até ao fim tentando, pelo menos, manter a posição”, referiu Helder Oliveira.

 A Baja TT Capital dos Vinhos de Portugal - Reguengos de Monsaraz prossegue amanhã com mais uma passagem pelo setor seletivo, com cerca de 140 quilómetros, que se realizou hoje.

Pedro Ferreira em 3º no final da 1ª etapa

Piloto da PMF Racing travado pela bomba de gasolina 

Pedro Ferreira, acompanhado por Válter Cardoso, terminou a etapa inaugural da Baja TT Capital dos Vinhos de Portugal – Reguengos de Monsaraz no terceiro lugar daquela que é a 29ª edição desta competição.

 O piloto do Porto começou a corrida da melhor maneira depois de ter sido quinto no prólogo. Perto do km 40 do sector seletivo disputado da parte da tarde sentiu uma quebra no motor o que lhe prejudicou a performance. Mesmo assim terminou num excelente 3º lugar: “O prólogo correu bem. Sei que falhei duas ou três curvas que me fizeram perder tempo na classificação, mas estava agradado com o meu desempenho. Depois os primeiros 40km’s do segundo troço do dia correram na perfeição apenas um problema de alimentação de motor levou a ter várias quebras. O nosso objetivo é precisamente o pódio e amanhã com o carro a 100% vamos continuar na luta”, refere o piloto da PMF Racing.

 A Baja TT Capital dos Vinhos de Portugal - Reguengos de Monsaraz prossegue amanhã com mais uma passagem pelo setor selectivo, com cerca de 140 quilómetros, que se realizou hoje.

Ricardo Porém impõe-se em Reguengos

A 29ª Baja TT Capital dos Vinhos de Portugal - Reguengos de Monsaraz, a segunda jornada do Campeonato Nacional de Todo o Terreno para a categoria Auto, começou hoje com a realização de um prólogo de oito quilómetros, que se cumpriu entre o Convento da Orada e o Centro Náutico de Reguengos de Monsaraz, e um sector selectivo composto por 140 quilómetros.

 Apesar das condições climatéricas terem sido favoráveis - o sol não brilhou mas temperaturas mantiveram-se amenas - o pó e o piso escorregadio tornaram esta corrida bastante complicada e dura tanto para pilotos como máquinas.

 Ricardo Porém (Ford Ranger), navegado por Hugo Magalhães, venceu a dobrar, pois para além de ter triunfado no prólogo foi também o mais rápido a cumprir os 140 quilómetros que compunham o SS1. No final da corrida o piloto da South Racing mostrou a sua satisfação: “Este foi um dia que correu muito bem. Vencemos as duas especiais do dia. Estamos com uma margem muito confortável para amanhã, de cerca de quatro minutos. Não é o que gostava: os meus mais diretos adversários sofreram alguns infortúnios e foram forçados a desistir, mas faz parte das corridas. Amanhã é um dia em que me vou preocupar principalmente em gerir a vantagem e em conquistar o máximo de pontos possíveis para o Campeonato” salientou Ricardo Porém.

 A segunda posição desta prova alentejana foi ocupada por Helder Oliveira (Nissan Navara V8) que, acompanhado por Pedro Lima, tinha sido terceiro classificado no prólogo. O piloto de Barcelos terminou bastante satisfeito com a sua prestação. “Hoje diverti-me bastante. Houve alturas quem que me excedi um pouco e, por isso, tive algumas saídas de estradas, mas cheguei à conclusão que não valia a pena continuar nesse registo. A pista estava escorregadia, seca e muito dura, com algumas valas perigosas. Amanhã vou continuar a dar o melhor que puder e souber de forma a levar o carro até ao fim tentando pelo menos manter a posição”, referiu Helder Oliveira. 

A terceira posição é ocupada pela VW Amarok pilotada por Pedro Ferreira. O jovem piloto do Porto, que é navegado por Válter Cardoso, beneficiou do minuto de penalização atribuído a Nuno Madeira (KIA Sportage) que assim desceu para a 6ª posição atrás de Alexandre Franco (BMW Série 1) e de Paulo Rui Ferreira (Toyota Hilux).

 Igualmente aos comandos de Toyota Hilux, Alejandro Martins era o mais direto opositor de Ricardo Porém depois do abandono prematuro da também Toyota de João Ramos no prólogo. Alejandro Martins viria, todavia, a terminar da pior forma a sua participação na prova alentejana ao capotar a três curvas do final.

 Um acidente que o piloto explica da seguinte forma: “A cerca de 150 metros do final havia uma vala numa curva apertada sobre a esquerda que se faz depressa. Entrámos na vala, a carrinha levantou a traseira e capotou. É daquelas coisas que acontecem e, às vezes, é difícil de explicar. Lamento o que aconteceu e fico muito triste porque estávamos a andar muito depressa e foi um desaire grande. Mas, para o ano que vem cá estaremos para voltar a competir nesta prova”.

 Rui Sousa em Isuzu lidera entre os concorrentes da categoria T2, Luís Navarro a categoria T8 e Pedro Dias da Silva o Desafio Total Mazda.

 A 29ª edição desta prova alentejana cumpre amanhã o seu último dia. Os concorrentes da Baja TT Capital dos Vinhos de Portugal - Reguengos de Monsaraz vão enfrentar um troço de 140 quilómetros cronometrados.

Ricardo Porém lidera em Reguengos de Monsaraz

Piloto de Leiria satisfeito com trabalho realizado no primeiro dia de prova 

Ricardo Porém venceu hoje de forma categórica a primeira etapa da Baja TT Capital dos Vinhos de Portugal - Reguengos de Monsaraz. O piloto de Leiria foi o mais rápido a cumprir os dois troços desta segunda jornada do CNTT onde mostrou toda a sua reconhecida competitividade e a fiabilidade da Ford Ranger da equipa South Racing.

 Tanto no troço de oito quilómetros, que compunha o prólogo, como no de 140, percurso que se cumpriu da parte da tarde, Ricardo Porém conseguiu impor um ritmo rápido que o levou à vitória, lamentando o facto de, nesta prova, dois dos seus mais diretos adversários terem sido forçados a abandonar a corrida.

 Navegado por Hugo Magalhães, o piloto de Leiria assume que “este foi um dia que correu muito bem. Vencemos as duas especiais do dia. Estamos com uma margem muito confortável para amanhã, de cerca de quatro minutos. Não é o que gostava: os meus mais diretos adversários sofreram alguns infortúnios e foram forçados a desistir, mas faz parte das corridas. Amanhã é um dia em que me vou preocupar principalmente em gerir a vantagem e em conquistar o máximo de pontos possíveis para o Campeonato”, referiu Ricardo Porém.

 A Baja TT Capital dos Vinhos de Portugal - Reguengos de Monsaraz prossegue amanhã com mais uma passagem pelo setor selectivo, com cerca de 140 quilómetros, que se realizou hoje.

Pedro Santinho Mendes lidera nos SSV

Pedro Santinho Mendes (Can-Am Maverick X3) lidera a Baja TT Capital dos Vinhos de Portugal – Reguengos de Monsaraz completada que está a primeira etapa desta que é a quarta jornada do Campeonato Nacional de Todo-o-Terreno da FMP.

 O piloto de Évora, que foi oitavo no prólogo, terminou a primeira etapa com uma vantagem de 43s para o líder do campeonato Bruno Martins também em Can-Am Maverick X3 e os dois encabeçam uma corrida que tem João Lopes (Polaris RZR Turbo), vencedor da Baja de Loulé, na 3ª posição.

 No prólogo o mais rápido tinha sido João Monteiro (Can-Am Maverick X3) que, entretanto, baixou para o 6º lugar.

 A prova alentejana é pontuável para três competições monomarca que congregam a quase totalidade dos participantes.

  Troféu Can-Am Prozis

No final do primeiro dia o construtor canadiano coloca duas das suas máquinas na liderança da prova. Atrás de Pedro Santinho Mendes e de Bruno Martins está Vitor Santos (5º da geral). Mais quatro pilotos ocupam posições no Top 10 absoluto da corrida alentejana: João Monteiro (6º), Filipe Cameirinha (8º) David Tubarão (9º) e Nuno Matias (10º)

  Troféu Polaris RZR

Entre os Polaris João Lopes lidera à frente de Rui Serpa (4º da geral) e com Pedro Carvalho (12º geral) na terceira posição.

  Taça Yamaha

Na competição promovida pela Yamaha Motor Portugal, Ricardo Carvalho que tinha sido 3º absoluto no prólogo lidera na classe Open (7º da geral) à frente de Marco Silva e António Ferreira que conquistou o terceiro posto desta competição, após ter sido quarto classificado no prólogo. No que diz respeito à classe stock lidera Fernando Pinheiro à frente de Luís Vaz com Álvaro Oliveira na 3ª posição.

 A 29ª edição desta prova alentejana cumpre amanhã o seu último dia. Os concorrentes da Baja TT Capital dos Vinhos de Portugal - Reguengos de Monsaraz vão enfrentar um troço de 154 quilómetros cronometrados.

Sebastian Bühler lidera nas motos

Arnaldo Martins sem oposição nos Quad 

Disputada que está a primeira etapa da Baja TT Capital dos Vinhos de Portugal – Reguengos de Monsaraz, Sebastian Bühler nas Motos e Arnaldo Martins nos Quad ocupam a liderança. No primeiro dia desta quarta jornada do Campeonato Nacional de Todo-o-Terreno da FMP, a competição organizada pela Secção de Motorismo da Sociedade Artística Reguenguense cumpriu o prólogo e um primeiro setor seletivo de 80 quilómetros. O jovem piloto da Yamaha disfruta de uma vantagem mínima, enquanto o consagrado piloto dos Quad tem já uma confortável vantagem.

 A 29ª edição desta prova alentejana contou com uma vasta lista de inscritos na categoria das motos onde Sebastian Bühler (Yamaha) se conseguiu evidenciar ao terminar os 80 quilómetros do SS1 com uma vantagem de 1m05s para o campeão António Maio. O jovem piloto da Yamaha tinha sido terceiro no prólogo, que se disputou esta manhã entre o Convento da Orada e o Centro Náutico de Reguengos de Monsaraz. António Maio (Yamaha), atual líder do campeonato que venceu o prólogo, terminou, todavia, o dia a escassos 0,25s de Bühler depois de este ter sofrido uma penalização de um minuto por excesso de velocidade numa zona de velocidade controlada. Mário Patrão (KTM) ocupa a 3ª posição a 41s.

 Luís Teixeira (Yamaha) ocupa a 4ª posição e venceu na Classe TT3 onde é seguido de Bruno Borrego (KTM).

 Luta intensa na Classe TT1 onde David Megre (KTM) foi o mais rápido após o primeiro setor selectivo seguido por Martim Ventura (Yamaha) a apenas 34s. A completar o pódio do dia ficou Fernando Ferreira (Yamaha).

 Daniel Branquinho Silva (KTM) 5º da Geral e mais rápido da Promoção, Luís Miguel Cunha (KTM) nos veteranos Catarina Sampaio (Yamaha) entre as senhoras foram os restantes vencedores do dia.

 Nos Quad Arnaldo Martins (Suzuki) vencedor das últimas três corridas não teve adversários à altura. Foi o primeiro no prólogo e claramente o mais rápido a completar o primeiro setor seletivo. Tem uma vantagem de 4m46s para Rodrigo “Pagaime” (Yamaha) que tinha sido quarto no prólogo. David Barona Rodrigues (Honda) ocupa o terceiro lugar a 6m29s.

 Amanhã cumpre-se o último dia da Baja TT Capital dos Vinhos de Portugal - Reguengos de Monsaraz onde os concorrentes vão enfrentar um troço de 154 quilómetros cronometrados.

António Maio, Arnaldo Martins, João Monteiro e Ricardo Porém vencem prólogo

Disputou-se esta manhã o prólogo da Baja TT Reguengos de Monsaraz – Capital dos Vinhos de Portugal, competição pontuável para os Campeonatos Nacionais de Todo-o-Terreno da Federação de Motociclismo de Portugal e para a Federação Portuguesa de Automobilismo e Karting que vai para a sua 29ª edição.

 Nesta jornada, que é a segunda etapa para os automóveis e a quarta para as restantes disciplinas, nas motas António Maio foi o mais rápido a cumprir os 8,28km da especial que partiu do Convento da Orada e terminou junto ao Centro Náutico, em Monsaraz. Ao piloto da Yamaha seguiu-se Mário Patrão (KTM) precedido de Sebastian Bühler, também em Yamaha.

 Na categoria Quad, o piloto Arnaldo Martins (Suzuki) dominou o prólogo e foi o vencedor deste troço à frente de Filipe Martins (Kawasaky), e de Wilson Galo (Suzuki) que terminou em terceiro e completou o pódio da especial desta categoria.

 Nos SSV, o mais rápido foi o jovem João Monteiro (Can Am Maverick) imediatamente seguido do consagrado João Lopes (Polaris Turbo). No terceiro posto desta classe terminou Ricardo Carvalho (Yamaha), vencedor desta prova no ano passado. De realçar que nas três primeira posições estão pilotos que competem com máquinas diferentes.

 Ricardo Porém, em Ford Ranger, terminou na frente dos automóveis, seguido de Alejandro Martins (Toyota Hilux). Helder Oliveira (Nissan Navara) completou o pódio da categoria. João Ramos (Toyota Hilux), vencedor da primeira prova e actual líder do campeonato, teve um acidente que danificou bastante a sua Toyota.

 A especial que se cumpre no período da tarde começa às 12:30 para a categoria das motas.

Przygonski and his MINI ALL4 Racing finish second


· Three stage wins for Al-Rajhi 

· Bad luck for Abu Issa 

Jakub Przygonski (POL) and Tom Colsoul (BEL) continue their streak of success with their MINI ALL4 Racing. After having finished runner-up in Qatar’s Cross Country Rally, the young Pole repeated this feat in the Rally Kazakhstan. Meanwhile, the pairings Yazeed Al-Rajhi (KSA) / Timo Gottschalk (GER) in the MINI John Cooper Works Rally and Mohamed Abu Issa (QAT) / Xavier Panseri (FRA) in another MINI ALL4 Racing had to cope with a lot of bad luck. They finished 11th and 14th respectively.

 Przygonski started into the event with a stage win and also secured top positions in the other stages. Throughout the rally he succeeded in keeping the distance to Qatar’s Nasser Al-Attiyah under control and in the end, he finished eight minutes behind the winner.

  “The event ran really fine for us,” Przygonski beamed. “We pushed right from the start to the finish line. We had a nice battle with Nasser. We really like the landscape and the rally. It was a good mix of dunes, fast sections and demanding navigation.”

 For the pairings Al-Rajhi / Gottschalk and Abu Issa / Panseri, however, the rally at the Caspian Sea didn’t run as they had hoped it would. Due to a really hard landing following a jump in stage one, a rear-wheel suspension of Al-Rajhi’s vehicle broke and although he could continue on the following day, his hopes for securing a top result were over. But on the following days the Saudi demonstrated what could have been possible and celebrated three stage wins! Meanwhile, it was a rally to forget for Abu Issa. Due to several problems, the driver from Qatar lost time again and again. “We had our dose of drama in this rally,” said Abu Issa, “But Xavier and I learned a lot. The navigation was extremely demanding and I was driving on terrain that was new to me. We are happy, it’s a great satisfaction to finish this rally.”

  “We are delighted that we finished the rally but of course we didn’t secure the result we came here for,” said Al-Rajhi. “But we won three of the six stages, thus demonstrating that we are able to go really fast. We learned a lot, in particular for the Silk Way Rally. We think that the first stages will be held on a similar terrain. It was a great rally with fantastic routes and beautiful landscapes.”