• 29ª Baja Portalegre 500


    22 a 24 de Outubro de 2015
  • Baja TT Idanha-a-Nova


    11 e 12 de Setembro de 2015
  • Baja TT Proença / Mação / Oleiros


    20 e 21 de Junho de 2015
  • Baja Cidade Europeia do Desporto


    30 e 21 de Maio de 2015
  • Rali TT Vinhos Carmim


    1 e 2 de Maio de 2015
  • Baja TT Rota do Douro


    27 e 28 de Março

quinta-feira, 19 de outubro de 2017

Pedro Mello Breyner de SSV no Dakar 2018

Com mais de três décadas de experiência na competição automóvel, Pedro Mello Breyner acompanhado pelo experiente navegador Pedro Velosa irá participar na 40ª edição do Dakar, prova que ainda não consta do seu vasto palmarés.

 É a primeira vez que uma equipa nacional participa no Dakar na categoria SSV, que terá uma classificação específica.

 Os detalhes desta participação serão apresentados no dia 27 de Outubro no decorrer da 30ª edição da Baja Portalegre 500.

terça-feira, 17 de outubro de 2017

Fábrica de Pilotos 2 envolveu 1500 e foi um sucesso

Baja Portalegre 500 foi o tema da iniciativa do Campeão Nuno Matos 

A Fábrica de Pilotos 2 que ontem conclui a sua dinâmica no Espaço Robinson em Portalegre foi um sucesso, tal como já tinha acontecido com a sua 1ª edição. Organizado por Nuno Matos, atual campeão nacional de todo-o-terreno, em parceria com a Fundação Robinson, Câmara Municipal de Portalegre e a Escola de Hotelaria e Turismo de Portalegre, este evento envolveu cerca de 1500 pessoas, perto de 1000 alunos de todas as escolas do Concelho de Portalegre.

 Nuno Matos não teve mãos a medir já que esta 2ª edição superou as melhores expetativas. “Ao invés dos iniciais 25 trabalhos vencedores, decidi que tinha que alargar o número de vencedores.”, refere o piloto. No total foram 75 as crianças que tiveram a oportunidade única de experimentar as emoções de andar ao lado de Nuno Matos no Opel Mokka Proto com o qual o piloto conquistou o título de campeão na disciplina de todo-o-terreno. Para o piloto, que dentro de dias vai participar na Baja Portalegre 500, tendo a seu lado o também portalegrense Pedro Marcão, “a qualidade dos trabalhos superou todas as expetativas e a seleção dos vencedores foi uma tarefa árdua para o júri que não quis deixar de fora projetos tão criativos e foram tantos os que se apresentaram”.

A Fábrica de Pilotos surgiu como forma de homenagear dois dos principais símbolos da cidade, a mítica Baja Portalegre 500, a mais antiga prova de Todo-o-Terreno em Portugal e para muitos a melhor Baja do Mundo e a Fábrica Robinson, icónica fábrica de cortiça da cidade que laborou quase dois séculos.

 O evento acabou por ser bem mais do que um dia dirigido às crianças, foi também um dia de e para toda a família com atividades lúdicas, mas também pedagógicas a decorrer em simultâneo com os co-drives que animaram miúdos e graúdos. Jogos tradicionais e insufláveis fizeram as delícias dos mais novos.

 Foi ainda possível visitar o Núcleo da Fábrica Robinson, a Escola de Hotelaria e Turismo de Portalegre e participar em Workshops de cocktail’s não alcoólicos. As crianças foram ainda desafiadas a participar na iniciativa “Vem trocar um pneu” e na escolinha de prevenção rodoviária, promovida pelo programa Escola Segura da GNR.

 Quatro ex-funcionários da Fábrica Robinson disponibilizaram-se para as vistas ao Espaço, num evento que contou ainda com o apoio do Agrupamento 142 dos Escuteiros de Portalegre. O público pôde ainda assistir a demonstrações de operações de desencarceramento por parte dos Bombeiros, demonstrações de expressão corporal pelos utentes da APPACDM e espetáculos de dança com os utentes da CERCI.

 Naturalmente satisfeito com o sucesso da Fábrica de Pilotos 2, Nuno Matos acrescentou que “não posso deixar de agradecer a todos os que tornaram este dia memorável: Em primeiro lugar ao público pela sua presença e depois a todas as entidades envolvidas: Fundação Robinson, a Câmara Municipal de Portalegre, a Escola de Hotelaria e Turismo, bem como a GNR, os Bombeiros Voluntários de Portalegre, a CERCI, a APPACDM, ACP e Kids Zone, não esquecendo o apoio prestados pelos Escuteiros e pelos ex-funcionários da fábrica. Sem todos vocês não seria possível.”.

Petrobras Rally Team enfrenta última etapa do Mundial de Rally Cross-Country

Guiga Spinelli e Youssef Haddad disputam Baja Portalegre 500, em Portugal, de 25 a 28 de outubro 

Guiga Spinelli e Youssef Haddad, do Petrobras Rally Team, estão prontos para enfrentar uma das mais tradicionais provas do Mundial de Rally Cross-Country da FIA. O desafio será na "terra de Cabral", em Portugal, no Baja Portalegre 500 - a última etapa do calendário 2017, de 25 a 28 de outubro.

 A dupla brasileira vai levantar poeira com o Mini All4 Racing, preparado pela equipe alemã X-Raid, que é tetracampeã do Dakar e também bicampeã do Rally dos Sertões com Stéphane Peterhansel (2012 e 2013). Essa será a segunda prova de Guiga e Youssef com o Mini, a primeira foi no Sertões deste ano, onde das 8 especiais disputadas (contanto com o prólogo), a dupla obteve 6 vitórias e 1 segundo lugar.

  "O carro recebe evoluções constantes e está em pleno desenvolvimento o tempo todo. A equipe testa o Mini nas piores condições possíveis, e nos terrenos mais desafiadores do mundo inteiro, por isso ele consegue ser rápido, confiável, resistente e fácil de pilotar. Nós temos ainda poucos quilômetros rodados com ele, mas a maioria dos grandes pilotos de Rally do mundo, já andaram muito neste carro e cada um foi deixando sua contribuição para a evolução. Os ótimos resultados no Sertões deixam claro o potencial do Mini", destaca Guiga, com a experiência de quem já disputou 8 vezes o Rally Dakar e é pentacampeão do Sertões.

 Para se ter uma ideia da importância da prova, o Baja Portalegre 500 foi a primeira competição off-road organizada em terras portuguesas. A edição de estreia foi em 1987, e levou 4 anos para sair do papel, diante de muita preparação. Idealizada por José Megre, piloto com 3 participações no Dakar (1982,83 e 84), a disputa foi um sucesso logo na "largada", com cerca de 100 carros e mais de 100 motos somente naquele ano (1987), quando ainda era chamada de Rali Maratona de Portalegre – Finicisa, com um circuito de 400km. A segunda e a terceira edição viram o evento ser duplicado, e no 4º ano, a prova já contou com o número máximo de 250 carros e 450 motos.

 Em 2017, o Baja Portalegre 500 chega a sua 31ª edição, com a participação de 350 motos e quase 100 carros. Serão cerca de 470km de especiais e mais 180km de deslocamento, em dois dias de Especiais:

Na sexta-feira (27/10), o Baja começa com um prólogo de 5km para definição das posições de largada e na parte de tarde, acontece a disputa da primeira Especial, com 85 quilômetros.

 No sábado (28/10), mais duas Especiais serão disputadas, a primeira do dia com 215km e a última da competição, com 170 quilômetros.

 O percurso de 2017 passará pelas cidades de Portoalegre, Ponte de Sor, Avis, Gavião, Alter do Chão e Crato, mas ainda não foi revelado em detalhes. Guiga e Youssef, que disputaram o Baja Portoalegre em 2015, se lembram do que podem enfrentar na região.

  "É um terreno bastante exigente, sinuoso, estreito, com piso irregular e que proporciona uma pilotagem muito prazerosa, mas o nível técnico da prova é muito alto, então é preciso ser agressivo o tempo todo, rápido do começo ao fim", ressalta Guiga.

  "Uma variável que apareceu em 2015, foi a chuva. Deixou todo o percurso com muita lama, o que prejudica o desempenho. Mas o interessante dessa prova, é que o papel do navegador é um pouco diferente do Sertões ou Dakar, em Portugal eu sou mais um "co-piloto", do que propriamente um navegador. Isso porque há muita sinalização e público, então é difícil errar o caminho. O meu papel é então ficar atento para as observações visuais, os ângulos das curvas, tudo para mantermos um ritmo acelerado, forte, alucinante afinal é uma prova com grid cheio, que conta desde melhores carros do mundo até os menos expressivos, todo mundo vai pra lá", acrescenta Youssef.

segunda-feira, 16 de outubro de 2017

Monster Energy Honda Team looks forward to the Dakar after a first-rate season

As the OiLibya Morocco Rally finishes, so concludes the 2017 programme of racing activities for Monster Energy Honda Team. The season had begun in April with the two Abu Dhabi and Qatar desert races in the Middle East, as part of the FIM Cross-Country Rallies World Championship.

 It has been an intense year for the Monster Energy Honda Team with five world championship rounds, plus other thrilling rally events and private testing sessions that has taken the squad across four diverse continents, (Asia, North and South America, Europe, Africa) culminating in a silver medal clinched in the FIM Cross-Country Rallies World Championship.

 The team rounds off the season with a thoroughly positive overall balance sheet that has seen noteworthy performances from riders, bikes and the technical and mechanical teams. Victories in 2017 in the Sonora Rally, the Baja Aragón, the Vegas to Reno, the Desafío Ruta 40 and the Baja Inka 1000, along with the runner-up spots in the Atacama Rally and the Morocco Rally have consolidated Monster Energy Honda Team’s formidable position, leaving the team fully-prepared to tackle forthcoming events.

 In the most recent Morocco Rally, the team showed a high level of competitive resolve. The riders once again threw everything at the Honda CRF450 RALLY over the five gruelling stages of the rally. The machine responded perfectly to the challenge without producing the slightest set back in the final event of the world championship calendar, where the race that went down to the wire. The results themselves verify the reliability of the Honda CRF450 RALLY as the team accumulated stage wins, race victories and podium places.

 Kevin Benavides, who landed in Morocco lying in fourth place in the world championship table, eventually found himself battling for victory in the overall title, once Portuguese Monster Energy Honda Team companion Paulo Gonçalves had been forced to retire due to injury. The Argentine rider, after keeping options open throughout, ended up taking second place on the final championship leader board after a very intense final stage. Team-mate Ricky Brabec finished in third place on the 2017 OiLibya Morocco Rally final podium as the American rider sealed his first ever world championship stage win.

 Paulo Gonçalves was forced to return home to Portugal to have his right hand examined which revealed a small fracture. Two weeks rest should be enough for ‘Speedy’ to get back in the saddle once more. Frenchman Michael Metge had been unable to make the start after a bout of flu left the rider without strength. Metge has since recovered and is back working on physical preparations. Nevertheless, the racing and training carried out until now is just one aspect of the ‘real pre-season’ for Monster Energy Honda Team. The world championship participation and the other races all form a part of the great build-up to rallying’s greatest challenge and blue riband event: the 2018 Dakar Rally.

 Monster Energy Honda Team are now poised for the official team presentation that will line up for the forthcoming Rally Dakar 2018, before all the hardware is loaded up bound for the final destination – South America – in late November.

Top 15 finish for Ourednicek and Kripal

Everything’s ready for the big show: Tomas Ourednicek and David Kripal finished their last major race of the season, the gruelling Rallye OiLibya Maroc in a strong 15th position overall and 4th in category T1.1. The six-day rally was not a walk in the park for the Czech crew of South Racing Central Europe but both they and their Ford Ranger Dakar lived up to the challenge.

“This was a long and very difficult rally, with the strongest field I’ve ever competed in apart from the Dakar and we climbed the hardest dunes I’ve ever seen, so basically we are happy with finishing the race and also with the result. This event was full of ups and downs for us, but we knew well before the start that it would not be easy. Altogether, we gained important experience about all parts of our Dakar package, we know what we need to check and improve to be fully prepared for January,” Tomas Ourednicek summarised the race.

 Now the Ford Ranger Dakar of South Racing Central Europe goes under thorough checks and repairs to be prepared for the 40th anniversary edition of Dakar Rally where Tomas Ourednicek and David Kripal starts with the support of LIQUI MOLY, MANN-FILTER, Ford Hlouch Motors, AV Media, XT line, Agados, Fri Tech, ULTIMATE EVENTS, Glenowell, Pneu Kafka, MusicData, Dvořák Trucks and Gold Nutrition.

Rallye du Maroc: Five MINI in the top 10

· Nani Roma secures a podium 

· Przygonski happy about having finished fourth

 For the X-raid Team, the Rallye du Maroc in Morrocco proved to be a pretty successful event. Five of the six MINI vehicles that contested the rally also made it to the top 10. Joan 'Nani' Roma / Alex Haro won the final stage with their MINI ALL4 Racing to secure third position in the overall ranking behind Nasser Al-Attiyah and Sebastien Loeb. Jakub 'Kuba' Przygonski (POL) and Tom Colsoul (BEL) finished right behind Roma, in fourth position.

“The rally wasn’t easy and I’m really happy with having finished third,” revealed Roma. “I’m happy to be back in a MINI. Alex and I didn’t take any unnecessary risks but really went for it, nevertheless. The stage win also did us good. To secure such a result in the run-up to the Dakar represents an extra dose of motivation." Przygonski also was satisfied with his achievements: "It was a good race for us and we were involved in a fierce battle with Nani Roma. We are getting faster every day and our MINI encountered no problems whatsoever."

 For Mikko Hirvonen (FIN) and Andreas Schulz (GER), however, the rally didn't run as they had hoped it would. "Assessing our competitiveness is really difficult," said Hirvonen who finished seventh in the overall ranking. "The collaboration between Andy and me was just great but we encountered problems on every single day. On day one, for instance, we lost a lot of time due to three punctures and often had to cope with the dust of the cars driving ahead of us." 

The US-American pairing Bryce Menzies / Pete Mortensen finished right behind their team-mates. Menzies suffered an arm injury in the final stage but was able to finish the event, nevertheless. At the end of the five stages, Orlando Terranova and Bernardo 'Ronnie' Graue (both ARG) took their MINI John Cooper Works Rally to ninth place. On day one, Terranova was hampered by a bad headache and therefore wasn't able to push to the max. In the following stages, however, the Argentinean made up leeway and battled his way back into the top 10. At the same time, Boris Garafulic (CHI) and Filipe Palmeiro (POR) secured the fine 11th place, with their MINI ALL4 Racing.

 The next event of the X-raid Teams 2017 calendar is the Baja Portalegre 500 in late october.

 *The overall results might be subject to change, due to an ongoing review of the timings.

 Overall result after SS5*

1. N. Al-Attiyah (QAT) / M. Baumel (FRA) Toyota - 10h 39m 34s
2. S. Loeb (FRA) / D. Elena (MCO) Peugeot - 10h 47m 29s
3. N. Roma (ESP) / A. Haro (ESP) MINI ALL4 Racing – 11h 04m 19s
4. J. Przygonski (POL) / T. Colsoul (BEL) MINI John Cooper Works Rally – 11h 09m 12s
5. V. Vasilyev (RUS) / K. Zhiltsov (RUS) MINI ALL4 Racing - 11h 22m 59s
... 7. M. Hirvonen (FIN) / A. Schulz (GER) MINI John Cooper Works Rally – 11h 45m 47s
8. B. Menzies (USA) / P. Mortensen (USA) MINI John Cooper Works Rally – 11h 50m 26s
 9. O. Terranova (ARG) / R. Graue (AG) - MINI ALL4 Racing – 12h 06m 37s
... 11. B. Garafulic (CHI) / F. Palmeiro (POR) - MINI ALL4 Racing – 12h 09m 07s

sexta-feira, 13 de outubro de 2017

Elisabete Jacinto vai participar na Expofarma

A piloto Elisabete Jacinto vai estar presente na Expofarma 2017, a maior exposição profissional de Portugal dedicado às farmácias, que decorre entre 12 e 14 de Outubro no Centro de Congressos de Lisboa.

 Recentemente regressada a Portugal, após a sua presença no Rali de Marrocos, a piloto vai participar no evento no dia 14 de Outubro onde vai estar no stand da Medinfar em sessões de autógrafos num ambiente onde poderá partilhar com os visitantes as suas histórias e experiências.

 A Expofarma vai reunir num só espaço várias marcas do sector farmacêutico as quais terão stands próprios que permitem um contacto direto com os visitantes possibilitando a partilha das novidades e potenciar negócios. Ao longo de três dias, os visitantes poderão usufruir de workshops e palestras sobre diversos temas sendo que estarão presentes vários oradores de renome, especialistas nas mais diversas áreas.

quarta-feira, 11 de outubro de 2017

MRacing superou desafiante Rali de Marrocos

Alejandro Martins e Manuel Porém terminaram prova em crescendo 

Foi a melhorar a sua prestação que Alejandro Martins e Manuel Porém concluíram a participação na edição deste ano do Rali de Marrocos, a penúltima prova da Taça do Mundo de TT. A equipa que compete ao volante de uma Toyota Hilux preparada pela MRacing fechou a sua presença pelas pistas do Norte de África com o 18º à geral e a consciência plena da capacidade de subir na classificação com a experiência conquistada.

 A dupla portuguesa começou muito bem a sua participação no Rali de Marrocos. Um tempo entre os dez melhor no prólogo não só foi motivador como serviu para confirmar o potencial de Alejandro Martins no regresso às exigentes pistas marroquinas. O desafio deste tipo de provas, com especificidades completamente distintas da realidade do campeonato português, fez com que piloto e co-piloto tivessem de superar os obstáculos nas etapas seguintes. O tempo cedido em alguns dos dias não retirou a confiança no potencial da equipa que sabia poder andar com regularidade mais perto das melhores formações de TT do mundo.

 Para o responsável da equipa MRacing, Manuel Russo Jr., o balanço deste regresso a Marrocos é positivo. “Foi uma corrida de montanha russa para nós que começámos e acabámos bem. O Alejandro sente-se cada vez mais a vontade com este tipo de terreno e um grande resultado numa corrida de rally raid seguramente está próximo”, afirmou.

Para toda a equipa MRacing, o regresso ao Rali de Marrocos foi mais um desafio superado. “Foi uma corrida desafiante para nós. Além das dificuldades naturais do terreno, ainda tivemos a uma excelente concorrência presente. No entanto, saímos de Marrocos com a cabeça erguida e a sensação de dever cumprido. Quero fazer um agradecimento especial ao Alejandro, ao Manuel e a todos os elementos da minha equipa técnica que estiveram irrepreensíveis, seja pela dedicação, seja pelo esforço demonstrados”, concluiu Manuel Russo Jr.

 A dupla de pilotos contou com o contributo de uma Toyota Hilux cujo desempenho esteve sempre no máximo. Apesar de vários furos, fruto da dureza do terreno encontrado, o carro não sentiu qualquer dificuldade técnica ao longos dos vários dias de competição em condições extremas.

 Alejandro Martins ficou satisfeito com esta participação e já pensa no regresso. “O balanço geral foi positivo. Este rali ganha-se e perde-se nas dunas. Para entrar dentro do top-ten, é preciso ter um bom carro, fazer uma boa navegação, ter uma boa equipa e um piloto que também ajude a andar para a frente. Penso que tivemos tudo isso. Mas faltou um pouco de sorte. Furámos cinco vezes, tivemos um problema com os macacos hidráulicos e atascámos duas vezes. As etapas são muito rápidas e é preciso ter um carro com muita velocidade de ponta, como são os casos dos buggies e dos Peugeot. O Nasser (Al-Attiyah) é um caso à parte. Estou satisfeito e quero dar um abraço muito especial para a nossa comitiva de amigos que se divertiram à grande, para toda a equipa técnica e para o meu co-piloto que esteve sempre em grande nível ! Até para o ano. Aí sim, vamos arrancar um top-ten!!!”, afirmou Alejandro Martins.

 A MRacing regressa agora a Portugal para preparar nova prova de todo-o-terreno, a Baja Portalegre 500, que se realiza de 26 a 28 deste mês. “Vamos aproveitar a viagem para mudar a ficha dois a ‘nossa’ rainha do TT está à porta”, afirmou o responsável da equipa.